domingo, 30 de abril de 2017

Os Vazios Continuam, Mesmo Preenchidos





Era um sábado como outro qualquer...

Era um sábado cinzento, que nada prometia. Talvez uma sessão de Netflix para deixá-lo um pouco mais colorido.

Era mais um sábado em matizes de cinza, ou, sem saber ainda, em 50 tons de cinza! 

Tudo estava gris. Neste sábado completavam-se duas semanas de choro pelos cantos, regados a músicas melodramáticas que hiperbolizavam a minha dor. Tentando entender a rejeição e o medo do outro de viver a dois.

Era um sábado de luto, de expurgo, de luta... Ainda tentando entender mais um fim. Mais um fracasso para o meu lattes.

sábado, 29 de abril de 2017

R.I.P. Jonathan Demme






Eu tinha outros temas sobre os quais queria escrever essa semana, mas a notícia da morte do cineasta Jonathan Demme me deixou bem triste, e o fato de não ver nada na minha timeline sobre o ocorrido, me deu vontade de fazer uma singela homenagem in memorian a esse diretor sensível e inteligente. Curioso como poucas coisas foram postadas sobre sua morte (em minhas redes sociais, absolutamente nada), em tempos em que todos querem comentar e emitir opinião sobre tudo.

Nascido em Nova Iorque, em 1944, Jonathan Demme morreu na última quarta-feira, 26 de abril, aos 73 anos, devido a complicações relacionadas a um câncer de esôfago, do qual sofria há algum tempo. Realizador de belas obras cinematográficas, Demme teve seu maior êxito e reconhecimento com o thriller de terror psicológico O Silêncio dos Inocentes, que lhe rendeu o Óscar de Melhor Diretor, em 1991, levando as cinco principais categorias da premiação daquele ano, fato inédito desde 1975. Mas, confesso, que até hoje não assisti ao filme que consagrou Anthony Hopkins como o maior serial killer lunático e psicótico do cinema que você respeita. Tinha pavor de Hannibal Lecter e, por muitos anos evitei assistir a filmes com o ator, a feição de Hopkins me causava calafrios seja em qual papel fosse. Ainda hoje sinto um pouco de medo, tudo graças a sua assombrosa atuação no filme de um diretor de aguçado talento.

sexta-feira, 28 de abril de 2017

A Verdade Está Lá Fora - Parte 2





Na semana passada eu falei um pouco daquela brincadeira bacana das 9 verdades e 1 mentira e suas variações que bombaram no Facebook. Muitos acharam uma chata bobagem ou então uma superexposição do ego... Ah, sem mimimis, mas o que são as redes senão uma exposição do id, formado por nossos instintos e desejos inconscientes e buscando sempre o que produz o prazer?

Como disse na coluna anterior, é somente uma modinha... Mas que certamente tornou a rede social de Zuckerberg bem mais humana. Então, vamos à segunda e última parte da brincadeira!

quinta-feira, 27 de abril de 2017

A Hora Certa de Acabar





Só essa semana consegui finalizar The Vampire Diaries. Sim, a série ainda existia, mesmo depois de tanto tempo que a febre dos vampiros passou!

A trama de Elena, Stefan e Damon foi muito boa, lá em seus três primeiros anos, mas caiu, assim como acaba acontecendo com toda série que trata do universo adolescente. Depois que acaba o colégio, como retratar faculdade e todo aquele micro universo que se torna muito maior...

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Baleia Azul E Outros Suicídios





Uma mistura macabra de jogo, experiência psicológica e crime saiu das profundezas da web e assustou a sociedade nas últimas semanas. O tal Baleia Azul, um game no qual a pessoa, maioria esmagadora de crianças e adolescentes, é desafiada a se suicidar no fim. Curiosamente, a eclosão dessa gincana maluca veio justamente na época de maior sucesso da badalada e controversa série 13 Reasons Why, que também fala em suicídio de uma jovem. Um assunto, que é um total tabu para a nossa (e muitas outras) culturas, mas que, infelizmente, é uma realidade cada vez mais presente e que necessita ser debatida.

Muito me entristece as dezenas de piadas que surgiram a respeito da Baleia Azul com a sua descoberta pela maior parte das pessoas. A grande maioria desmerecendo a gravidade do assunto. Falando em obesidade, em falta de vergonha na cara, em falta de castigo... Quando não enxergam que vivemos novos tempos; que a depressão é, sim, uma pandemia crescente e não uma frescura de quem quer chamar atenção; que muitos desses jovens e crianças têm o mundo acessível pelo seu celular, mas não conseguem sequer dialogar em casa.

terça-feira, 25 de abril de 2017

Deixa As Pessoas Se Divertirem, Caramba!




E aí, minha gente, tudo certo? Eu quase que esqueço de vir hoje, hein... As coisas andam tão corridas aqui na Ilha da Magia que, se vocês soubessem... Enfim, a coluna do dia é uma daquelas bem miojo mesmo: rápida, prática e fácil de ser entendida..

Surgiu nessa semana uma nova corrente no Feiçe, a corrente das nove verdades e uma mentira. Corrente esta que evoluiu para nove shows que a pessoa foi e um que não foi, nove séries que a pessoa ama e uma que ela não ama, e a melhor: nove boletos e um salário. 

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Mica, Minha Hóspede Felina





Quando me mudei em dezembro passado para o meu novo apartamento para morar sozinho, meu maior problema foi deixar os  meus gatos. Digo, sem nenhuma sombra de dúvida, que minha maior dor foi a separação dos bichinhos que aprendi a amar e, no caso de Dimitri e Juan Carlos, eu vi crescer. Apesar de saber que eles estão bem e sendo bem tratados como sempre e tendo a possibilidade de vê-los quando eu quero, não tenho mais o contato diário, a companhia e, até mesmo, os momentos de irritação que só eles conseguiam me proporcionar. 

Mas, a vida segue, né? E eu fui seguindo a minha, ocupado com a mudança, com o novo status, com os afazeres cotidianos que iam aparecendo. Quando a saudade apertava, era só visitá-los e vê-los para o sentimento minimizar e eu aguentar mais um tempinho sem o seu contato cotidiano. E eu pensei em adotar um filhote, é claro. Mas pesei o trabalho envolvido: meu apartamento é alugado e tem janelas imensas que ajudam e muito na circulação de ar e para aplacar o calor do Rio de Janeiro. Telar essas janelas seria problemático e caro, e eu deixei de pensar no assunto por um tempo.