sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Ano Que Vem, Madonna Faz 60




Daqui a um ano, Madonna vai fazer 60 anos.  Essa semana ela fez 59, mas sempre acho que essas datas quebradas não são motivo de tanta comemoração.  Afinal, só quem é muito festeiro celebra aniversário de 59 anos, a não ser que se festeje antecipado ou então, realize uma espécie de contagem regressiva para os 60. 

Provavelmente, vindo de Madonna e dos fãs dela, que lotaram as timelines fazendo homenagens à cantora nessa semana, tudo pode ser uma grande jogada de marketing.  Comemoremos 59 anos já fazendo uma grande festa para 2018, com o sexagenário da rainha do pop!  Sim... Ou você ainda duvida que Madonna é ainda a rainha do pop?  Se pararmos para pensar, Michael Jackson, Prince e George Michael, os astros que dividiam o reinado com ela, já partiram dessa.  Madonna é a única estrela pop que sobreviveu aos anos oitenta, noventa e dois mil ainda sentada no trono.  Ah, mas também tem outras cantoras famosas como Lady Gaga, Britney Spears, Shakira,  Beyoncé, Avril Lavigne, Kate Perry, Christina Aguilera, Taylor Swift que beberam da fonte de Madonna.  Mas espera aí, quem realmente conseguiu destronar Madonna Louise Veronica Ciccone?

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Não Odeie o Rico Dalasam





Tem dois anos da primeira vez que ouvi falar sobre Rico Dalasam. Era uma matéria sobre música e como o rap não tinha um representante (abertamente) gay além do próprio Rico. Lembro que ele comentava sobre isso na entrevista. Que acabava sendo um peixe fora d'água. Afinal, ele faz rap, mas não existia (e, infelizmente, dois anos depois ainda não continua existindo) um cenário onde suas letras, sobre aceitação sobre a própria sexualidade ou relação com outro cara possuem espaço.

O movimento queer rap existe fora do Brasil, mas aqui, caso exista, ainda não ganhou espaço. Mas Rico sim! O autor da música mais tocada no carnaval de 2017 já não é um estranho para grande massa. E isso, em partes, é muito bom.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

A Tragédia Fria das Ruas




Dia desses fui abordado por um homem na rua. Estávamos eu e Cristiano, meu companheiro, passeando com os nossos cachorros já bem tarde da noite, após as 23 horas. Franzino, veio com a voz mansa explicando:

- Não vim pedir dinheiro não. Eu queria ver se o senhor tem um cobertor, porque eu tenho passado frio toda noite. Cheguei de Pernambuco há pouco tempo, estou morando embaixo de uma passarela e minhas roupas não seguram o frio.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Estar e Não Estar Pronto(a) Para o Final





Não, esse não é um texto sobre Scandal. E ainda assim, é um texto sobre Scandal. Ai, que confuso, né? Dia 5 de Outubro estréia a sétima e última temporada dessa que é a série que mudou a minha vida em maneiras que não vou citar aqui porque esse não é um texto sobre a série, apesar de também ser um texto sobre ela.

De umas temporadas pra cá, eu senti uma mudança no ritmo e nos plots da série que foram, aos poucos, me deixando com um sentimento de 'sei lá'. Fui deixando de me identificar cada vez mais com Liv, apesar de amar a personagem que, de novo, foi um grande impacto na minha vida, e assistia os episódios com aquele sentimento saudosista das primeiras três temporadas. Claro, não sou aquele fã chato que fica "Ain, mas a série não é mais a mesma, mimimi", de maneira alguma. Séries evoluem de acordo com o tempo, e Escândalos - Os Bastidores do Poder (de acordo com a Rede Globo) não foi diferente. É assim com todas as séries.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Leão





I got the eye of the tiger, a fighter, 
Dancing through the fire 
'Cause I am a champion 
And you're gonna hear me roar 
Louder, louder than a lion 
Cause I am a champion 
And you're gonna hear me roar...
(Roar - Katy Perry)

Não sou uma pessoa muito entendida em signos. Sei bem pouco, aliás. Se me disser a data do seu nascimento e me perguntar seu signo vou fazer cara de "hum, tá, não faço ideia". Mas, devido a um amigo que um dia quis fazer meu mapa astral, posso dizer que sou do signo de leão com ascendente em leão. O que, segundo ele, explica muita coisa. Como sou legal, dou a dica: sua chance é agora, fuja de mim. Ou se aproxime, pois, como diz a descrição do meu perfil no WhatsApp, eu sou um fofo, um querido.

sábado, 12 de agosto de 2017

Bicha Velha





Sempre tive uma pele ótima e nunca aparentei ter a idade que tenho, consigo passar por alguém que tem uma década a menos de vida tranquilamente. A aparência física com o avançar do tempo nunca me preocupou, porque além de uma genética privilegiada, faço parte de uma geração que demora mais para aparentar velhice, a chamada Geração Y. E não é só na aparência que demoramos aparentar amadurecimento, os millenials também possuem um retardo no amadurecimento emocional, mas isso é assunto para outro texto. Como eu dizia, minha preocupação maior com o acúmulo de anos sempre esteve mais ligada com a dificuldade em ser um adulto realizado como pessoa, questões muito mais interiores que exteriores. Até que um dia desses me olhei no espelho do banheiro e enxerguei nitidamente rugas nas laterais dos olhos, aquelas coisas horrorosas popularmente chamadas de "pés de galinha".

Fiquei arrasado, e notei que comecei a ficar com ar envelhecido pelos olhos, qualquer expressão que eu faça com eles, uma porção delas aparecem. Imediatamente lembrei de Madonna em um filme que adoro chamado Sobrou Pra Você (The Next Best Thing), em que na pele de Abbie ela se olha no espelho nostálgica e melancólica, dando-se conta do peso da idade em sua aparência, estica o rosto com as mãos e diz: "aos 20". Solta: "aos 40". Em seguida faz o mesmo com os seios, empinados e duros aos 20 e caídos aos 40. Era uma cena bem-humorada e triste ao mesmo tempo. Sabemos que a juventude não é eterna, mas ficar enrugado, caído e embarangado não é muito bacana, e quando se faz parte de uma comunidade que cultua a beleza a qualquer custo, chega a ser cruel e bastante doloroso.

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Dormir Pra Quê, Se Há Um Mundo Lá Fora? Carpe Diem!





Todos me apontam como uma pessoa festeira. “Coisa de sagitariano”, dizem. Custei a admitir, mas preciso concordar. A grande maioria dos nascidos neste signo sempre estão rodeados de muita gente, saem de uma festa às 23, emendam em outra às 00:30 e ainda tem fôlego para chegar às 2 da manhã em mais uma como se ainda fosse a primeira. Fim de semana sempre é uma sucessão de infinitos eventos. 

Minha mãe, que era libriana, sempre dizia “dormir pra quê, se você vai ficar deitado por toda uma eternidade quando estiver debaixo da terra?” Pois é... No fundo, no fundo, acho que minha mãe devia ter seu ascendente em sagitário...

Mas, ultimamente, as sete horas que eram reservadas para o meu sono, não estão sendo mais suficientes. Durmo no metrô em pé mesmo. Já tenho até uma técnica para dar uma “apagada” sem cair. E aos domingos eu estou tão exausto pelo ritmo do trabalho na semana (e dos exageros da noite de sexta e sábado), que só penso em fechar os olhos o dia inteiro para recuperar as energias e estar revigorado para mais uma semana de labuta.