quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Um Dia de Cada Vez




Não vou mentir para vocês. Às vezes, eu acho que cruzamos algum vortex temporal e estamos vivendo em uma realidade paralela bem da ruim. Ou estamos experimentando alguma falha da Matrix. Em breve, tenho fé, tudo será solucionado.

É meio estranho pensar que é Donald Trump quem governa os Estados Unidos. Até 2004, o cara era uma celebridade de reality show que ninguém levava muito a sério. Tem noção da distopia que já é isso?! Muito louco, né?

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Ainda Somos os Mesmos?




O Dia das Crianças passou e, com ele, vieram à tona aquelas lembranças de fotos de infância. Recuperei algumas com parte dos meus primos, de quando éramos bem pequenos, no máximo quatro anos de idade. Além da graça de fazer a comparação, trinta anos depois, com as nossas feições e até com as novas gerações – os meus sobrinhos e as filhas da minha prima – uma coisa me chamou muito a atenção: ver que valores nós carregamos ao longo dessas décadas e como nos tornamos mais parecidos do que o laço sanguíneo poderia sugerir. 

Hoje em dia, aquelas cinco crianças da foto temos posições muito parecidas a respeito de política, direitos humanos e até mesmo religiosidade. Minha irmã Natalia é uma intransigente defensora das mulheres, negros e população LGBT. Assim como minha prima Marcela, duas das maiores feministas que eu conheço no dia-a-dia – Marcela ainda tem um papel mega importante: também combate diariamente a gordofobia. Ambas são mães de meninas e olham com preocupação o mundo que elas vão enfrentar, algo que as gerações anteriores não se preocupavam muito – afinal, era comum apenas repetir o padrão subserviente feminino. 

terça-feira, 16 de outubro de 2018

Vamos Falar Sobre PrEP?




Há algum tempo, a profilaxia pré-exposição (PrEP) tomou conta dos noticiários de saúde, causando alegria e consternação em partes iguais. Existe um rumor de que a Organização Mundial de Saúde recomendou que todos os homens que fazem sexo com homens tomassem um comprimido por dia do antirretroviral Truvada, como forma de impedir que o vírus HIV se alojasse no corpo de quem toma o remédio em caso de sexo sem preservativo. 

Houve todo um leque de reações, onde a felicidade do surgimento de uma nova maneira de se prevenir contra a contaminação pelo vírus HIV entrou em choque com a descrença resultante de 30 anos de condicionamento sobre a população LGBT, que passou décadas ouvindo que o preservativo era a única maneira de se prevenir a infecção. 

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Balas Juquinha





Depois de nove anos exercendo a mesma função na empresa que trabalho, recebi um convite recentemente e faz três meses que mudei de área. Deixei de fazer algo que eu dominava bem (também, nove anos fazendo a mesma coisa) para encarar um novo desafio, ficando lisonjeado pelo convite, que veio em um momento que tudo que eu queria era mudar e sair de onde eu estava, já que vivia desmotivado e trabalhar estava sendo uma tortura. Com a mudança, as novidades. Um novo andar, novas responsabilidades (incluindo gerenciamento de pessoas, o que me apavorou à primeira vista), novos relacionamentos. E, pelo menos nesses três meses, venho sentindo um frescor e uma alegria que há muito eu não experimentava em minha vida profissional.

Na minha nova gerência, reencontrei algumas pessoas que já trabalharam comigo e que, com essas mudanças corporativas, acabaram buscando novas possibilidades, como eu fiz mais recentemente. E, na equipe de uma grande amiga, há um senhorzinho bastante simpático e que me inspirou a escrever esse texto. Já aposentado há algum tempo, ele continua batendo cartão diariamente, sendo quase que uma figura decorativa do ambiente. Ele é um querido, mas está lá porque foi onde conseguiram alocá-lo.

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

Os Invasores de Corpos




No domingo passado, depois dos resultados desanimadores das urnas, divagava, quase chegando em minha casa, como o dia havia sido cansativo. Minha zona eleitoral é longe de casa e adio, a cada eleição, a transferência do título para mais perto. Estava completamente distraído e nem percebi quando aquele rapaz se aproximou de mim e anunciou o assalto.

Já fui pego de surpresa outras vezes. Já reagi (o que recomendo não fazê-lo em hipótese alguma) e já fiquei completamente aparvalhado. Mas naquela fração de segundo, não encontrei nenhuma espécie de sentimento em mim... Não me assustei e não quis enfrentá-lo, até encontrar o seu olhar, que me apavorou. Sabe aqueles momentos em que você parece que chega ao fim e pensa “pronto, acabou”? Pois é. 

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Uma Rápida Reflexão Sobre Envelhecer





Eu nasci no dia 11 de outubro de 1985. É até louco imaginar que isso foi há trinta e três anos. Quando eu era pequeno tinha certeza que quem tinha trinta anos era muito velho. Agora estou eu aqui sendo "muito velho", quase um idoso, mas me sentindo bem jovem.

Tudo bem. Minhas costas doem e meu joelho já não é mais o mesmo, isso é fato! Só que em alguns aspectos, não sinto ter amadurecido tanto. Imaginava que quando estivesse com essa idade de trinta e três anos, já teria feito todos os meus planos e realizado todos os meus sonhos. Ao menos era essa ilusão que me vendiam na infância. Tirando a parte que não ganho milhões, ainda não escrevo minhas séries e continuo morando no Rio de Janeiro, nada do que esperava aconteceu.

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Dementadores do Mundo Real: Pessoas Más Estão Entre Nós




Existem pessoas que são, realmente, más. E elas estão entre nós e, não necessariamente, tem a carinha da bruxa com verruga na ponta do nariz dos contos de fadas. Às vezes, a vida faz questão de te mostrar que tem gente que gosta verdadeiramente de espezinhar, de diminuir e de infernizar a vida do outro – e isso é, de alguma forma, um alimento para elas. Pessoas pequenas de espírito. 

No debate eleitoral nas redes sociais, vimos muito disso, de todos os lados. Opiniões extremadas, pessoas sem empatia alguma, falando inclusive na morte de outros como algo banal. Ver os lados mais cruéis da humanidade (não tenho dúvida de que são muitos) representados na política é algo difícil, mas não passa de um aviso pra gente de “ei, você vive em uma bolha que não reflete a realidade”